PLPinto.M.

 
 

Causas da Disfunção Eréctil

1 » 2 » 3
 
Há diversas causas que tendem a ser agrupadas naquelas relacionadas com o fator físico e naquelas relacionadas com o fator da saúde mental (psicológico). Cerca de 8 em 10 casos de disfunção eréctil são devidos a causas físicas.

Na maioria dos casos devido a aspetos físicos (excluindo os motivados por lesões ou efeitos de pós cirurgia), a disfunção eréctil tende a desenvolver-se vagarosamente. Assim, poderá ter uma disfunção eréctil intermitente, ou parcial, durante um período de tempo, que, gradualmente, poderá tornar-se pior e mais evidente. Se a disfunção eréctil é devida a uma causa física, provavelmente conseguirá ter um desempenho sexual normal em algumas vezes, ao contario de se a causa for um problema hormonal ou psicológico.

Causas da Disfunção EréctilTipicamente, a disfunção eréctil desenvolve-se de forma súbita se for relacionada com um problema de saúde mental. A disfunção eréctil pode-se resolver à medida que o seu estado mental for melhorando - por exemplo, se a sua ansiedade, ou depressão, começar a aliviar. No entanto, algumas pessoas tornam-se ainda mais ansiosas, ou depressivas, quando desenvolvem disfunção eréctil. Não conseguem aperceber-se que se trata de uma reação ao seu problema de saúde mental, e isto pode tornar os restantes problemas ainda piores, abrindo caminho a um ciclo vicioso de agravamento da ansiedade e persistência da disfunção eréctil.

Causas físicas da disfunção eréctil



Vale sempre a pena consultar um médico acerca dos problemas persistentes de ereção, já que há diversas condições médicas que podem gerar disfunção eréctil. Seja por um motivo simples ou complexo, um diagnóstico bem definido pode ajudar a identificar problemas médicos e a resolver as dificuldades sexuais que possa estar a ter.

A lista seguinte sumariza muitas das causas físicas/orgânicas mais comuns, geradoras de disfunção eréctil:

causas disfunção eréctil• Doenças do coração e estreitamento dos vasos sanguíneos

• Diabetes

• Pressão arterial alta

• Colesterol alto

• Obesidade e síndrome metabólico

• Doença de Parkinson

• Esclerose múltipla

• Desordens hormonais, incluindo deficiência na tiroide e testosterona

• Abuso de estupefacientes, tabaco e alcoolismo, incluindo uso de cocaína

• Tratamento para doenças da próstata

• Inúmeras outras prescrições médicas são, também, causas de disfunção eréctil, incluindo medicamentos para controlar a pressão sanguínea, medicamentos para o coração, alguns diuréticos, medicamentos que atuam no sistema nervoso central, incluindo alguns dos comprimidos para dormir e anfetaminas, assim como tratamentos para a ansiedade e antidepressivos

• Complicações cirúrgicas

• Lesões na área pélvica e na espinal medula

De forma muito mais discreta, há muitos fatores a ter em conta que contribuem para se atingir uma ereção. Quando está excitado, os nervos provocam uma reação no cérebro e descem pela espinal medula até ao seu pénis. Aí, os músculos relaxam e o sangue circula pelos vasos sanguíneos. O resultado, se tudo correr bem, é um pénis rígido, pronto para fazer sexo. Infelizmente, nem sempre corre tudo bem. Muitas doenças - e, nalguns casos, os seus tratamentos - podem originar disfunção eréctil. As mais comuns são as lesões, as opções de estilo de vida e outros fatores físicos, mas muitas condições neurológicas podem também aumentar o risco de impotência. Condições nervosas afetam a capacidade do cérebro comunicar com o sistema reprodutivo e podem evitar que o homem consiga ter uma ereção. Condições que afetem o coração e a sua capacidade em bombear sangue podem, também, causar impotência, porque sem um bom fluxo sanguíneo no pénis, um homem não consegue ter ereções.

Causas psicológicas da disfunção eréctil



disfunção eréctil psicológicaEm_casos_raros, a disfunção eréctil psicológica sempre esteve presente, em homens que nunca tiveram uma ereção. Esta é chamada de disfunção eréctil primária, com a causa a ser, a maioria das vezes, psicológica, se não existir uma deformação anatómica óbvia, ou especto psicológico que possa ser motivadora de tal situação; tais fatores psicológicos podem incluir ejaculação precoce (a ejaculação pode ocorrer cedo demais, tarde demais, ou nunca) ou culpa, medo de intimidade, depressão e ansiedade severa.

Mas a maioria dos casos de disfunção eréctil psicológica são "secundários". A função eréctil era normal, mas tornou-se problemática. Neste caso as causas de um novo e persistente problema são, normalmente, físicos; menos comum é serem devidos a fatores psicológicos, que no entanto poderão ser causados por tratamentos de problemas mentais ou, até, devido aos estados emocionais a que as pessoas estão sujeitas, durante o dia, nalgum período de tempo/fase da sua vida.

A lista seguinte sumariza muitos dos problemas psicológicos mais comuns geradores de disfunção eréctil:

• Depressão - o que pode causar perda de interesse no sexo (redução da libido) e, também, disfunção eréctil

• Stresse, medo, ansiedade ou raiva (stress pode ser devido ao trabalho, aspetos financeiros ou emocionais)

Ansiedade de desempenho - sentimentos repetidos de dúvida ou fracasso sobre ter uma ereção podem causar um ciclo de ansiedade que previne que seja atingida uma ereção

• Reduzida comunicação com a parceira sexual

• Outros problemas da relação, como pressão da parceira sexual - por exemplo, porque as espectativas tornam o sexo uma obrigação, em vez de um prazer.

Causas psicológicas da disfunção eréctilO_cérebro desempenha um papel fundamental na criação de uma série de eventos físicos que causam uma ereção, começando pelo sentimento de excitação sexual. Um sem número de pormenores podem interferir com os sentimentos sexuais e causar, ou piorar, a disfunção eréctil. A excitação masculina é um processo complexo que envolve o cérebro, hormonas, emoções, nervos, músculos e vasos sanguíneos. A disfunção eréctil pode resultar de um problema nalgum destes aspetos. Da mesma forma, stress e preocupações de saúde mental podem causar, ou piorar, a disfunção eréctil psicológica, mas, por vezes, é uma combinação de aspetos físicos e psicológicos que causam a disfunção eréctil. Por exemplo, uma condição física causada por um pequeno problema, que atrase a sua resposta sexual, pode causar ansiedade na manutenção da ereção, e a ansiedade daí resultante pode conduzir à disfunção sexual.

A disfunção eréctil pode afetar homens de qualquer idade e em qualquer altura da sua vida, mas a probabilidade de ocorrer aumenta com a idade. Quando começa a ficar mais velho, as ereções poderão demorar mais tempo a ocorrerem, e podem não ser tão firmes como dantes. Pode precisar de mais toque direto no seu pénis para conseguir, e manter, uma ereção. Isto pode indicar a existência de um problema de saúde qualquer, ou ser resultado da toma de medicamentos, e deve de ser tratado.

A disfunção eréctil pode ser tratada, com sucesso, numa vasta maioria de homens. De facto, nunca houve tanta variedade de tratamentos. A maioria dos homens recupera a sua capacidade utilizando uma, ou mais, das opções disponíveis. Remédios naturais para a disfunção erétil, e tratamentos médicos, combinados com um adequado aconselhamento, são, frequentemente, a solução mais efetiva.

Na próxima página, iremos ver os tratamentos disponíveis para a disfunção eréctil. Se quer saber mais sobre esta doença, e quais são os melhores tratamentos, clique no link seguinte:
 
 Como é que é tratada a disfunção eréctil?
1 » 2 » 3
 

 
 
 
 
 
Veja Também estes Artigos

  # Disfunção Erétil / Impotência

 

  # Disfunção Erétil – Quais os Melhores Suplementos?

 

  # Disfunção Erétil – Causas, Sintomas e Tratamentos

 

 # Disfunção Erétil - Dieta e Tratamentos à base de Ervas

   

Os Melhores Tratamentos para a Disfunção Erétil
 
 
 
 
»  Sobre Nós  » Contatos  » Termos

As informações contidas neste site têm por objetivo apenas fins educacionais. Esta informação nunca deve ser tida como conselho medico ou como prescrição de tratamentos para qualquer doença.

PLPinto.M.® All rights reserved.