PLPinto.M.

A Depressão, o Desejo Sexual e o Orgasmo

 
A depressão é uma doença muito poderosa que afeta diversos aspetos da vida de uma pessoa e causa grande stress em tudo o que fazemos no nosso dia-a-dia, mas mais importante, nas nossas relações pessoais. A depressão pode levar as pessoas a alhearem-se completamente da vida social e pode causar sérios problemas na vida de um casal.

Se leve ou profunda a depressão causa muito stress a nível psicológico em qualquer pessoa e afeta o que ela sente em relação a ela mesma e às outras pessoas. O desejo sexual pode ser severamente afetado por esta condição mental.

A Depressão e o Desejo SexualA_depressão pode levar uma pessoa a sentir-se mal, indesejada e sem graça – sentimentos negativos que têm efeito direto no seu desejo sexual. Isto também a pode levar a sentir menos prazer durante o sexo, o que torna difícil querer continuar com o ato ou desejar faze-lo novamente no futuro.

O sexo saudável começa com uma mente e um corpo são. Sentir desejo sexual só é possível quando a pessoa é capaz de pensar claramente e apreciar o ato. A depressão afeta severamente o estado mental e as suas faculdades, impedindo-a de se concentrar, um dos aspetos essenciais para estabelecer uma relação e o desejo de fazer sexo.

Quando se sofre de depressão esta será a principal causa para uma baixa da libido. Um estilo de vida não saudável também é uma das causas de bruscas mudanças de humor e depressão. É por isto que manter um estilo de vida e um corpo saudável não é apenas importante para poder ter um desempenho sexual melhor como para o simples fato de o apreciar.

As pessoas não devem fazer confusão entre o desejo sexual e a excitação física. O desejo sexual, ou a libido, é o desejo de fazer o ato enquanto que a excitação física é a resposta do corpo à estimulação sexual. O desejo sexual tem a ver com o estado mental de uma pessoa e leva igualmente a que uma pessoa sinta mais excitação quando estimulada.

Isto é a principal razão porque as pessoas que sofrem com depressão têm mais dificuldade e levam mais tempo a excitarem-se sexualmente. O fato de não conseguirem concentrarem-se ou de terem uma baixa estima diminui o prazer do ato. Focar-se no nosso parceiro pode ser muito difícil quando temos a mente cheia de problemas.

A Depressão e o OrgasmoA_maioria das coisas que se fazem com o corpo começa na mente; como por exemplo, a lubrificação vaginal que tem um efeito direto na estimulação sexual. O cérebro envia sinais a diferentes partes do corpo que reagem aos estímulos recebidos e a depressão dessensibiliza o corpo e reduz os estímulos recebidos.

Alguns medicamentos são também conhecidos por causarem depressão e diminuírem o desejo sexual. As pessoas com altos níveis de stress e ansiedade são por norma medicamentadas para esse efeito e esses remédios não apenas relaxam o corpo, controlando o stress, mas também diminuem a sensibilidade do corpo aos sinais externos que são essenciais para a excitação sexual.

Como todas as condições de saúde, tratar e aumentar o desejo sexual começa por identificar as causas do problema. A depressão é uma doença que afeta diretamente as condições psicológicas de uma pessoa e o natural funcionamento do organismo e que causa uma diminuição do desejo sexual. Ao tratar e eliminar os fatores que causam a depressão pode levar diretamente a um aumento da libido e a um melhor desempenho sexual.


O Orgasmo Feminino



Atingir o orgasmo é o ponto culminante do sexo. Mas os homens e as mulheres são um pouco diferentes um do outro e isto é também evidente na maneira como atingem o orgasmo. Ao contrário do homem, as partes mais sensíveis da mulher encontram-se no interior do seu corpo, o que torna um pouco mais difícil às mulheres atingirem o orgasmo.

Os homens normalmente concentram os seus esforços a estimularem a mulher na zona vaginal, pois acham que a mulher atinge mais rapidamente o orgasmo ao estimularem o clitóris. Mas embora o clitóris das mulheres seja considerado a parte mais sensitiva, desprender algum tempo a exercitar outras áreas erógenas pode ajuda-las a conseguirem obter orgasmos mais fortes e mais rapidamente.

Pode ter alguma surpresa para o homem, mas a mulher nem sempre atinge o orgasmo quando faz sexo. Basicamente porque o homem atinge o orgasmo muito mais rapidamente do que a sua parceira ou não é capaz de a estimular o suficiente (ou o tempo suficiente) para ela conseguir atingir o orgasmo.

O clitóris tem apenas um objetivo, e é proporcionar prazer. Por isso concentrar os seus esforços nesta parte da anatomia feminina pode ajudar a tornar o sexo numa experiencia muito mais aprazível para a mulher. Mas o homem também precisa de entender que o sexo e a estimulação na mulher não tem apenas a ver com aspetos físicos, mas também muito a ver com o estado psicológico. É por isto que aquilo que diz e fala antes do contato sexual pode ajudar muito a mulher a atingir o orgasmo.

O homem também deve ter em conta que precisa de algum tempo nos preliminares e não apenas concentra-se em penetrar a parceira. Por vezes demora bastante tempo antes que a mulher esteja realmente preparada para o coito.

Estender o encontro antes do sexo propriamente dito pode ajudar uma mulher a conseguir atingir o orgasmo mais rapidamente.

Os estudos demonstraram que o homem atinge o orgasmo no máximo em cerca de 10 a 15 minutos, e o homem que tenha sido estimulado antes pode consegui-lo em muito menos tempo. Isto não seria um problema a não ser pelo fato de que a mulher demora muito mais tempo a conseguir o orgasmo. Os estudos demonstraram que elas precisam de pelo menos 20 minutos. Isto é provavelmente a razão porque muitas mulheres não atingem o orgasmo todas as vezes que fazem sexo, a menos que os homens consigam controlar o seu climax e atrasar o seu próprio orgasmo.

Em compensação as mulheres conseguem obter múltiplos orgasmos. Isto quer dizer que elas podem ter um orgasmo logo a seguir a outro ou terem uma serie de orgasmos seguidos uns aos outros. Os homens por seu lado requerem algum tempo de descanso e recuperação após atingirem o orgasmo para poderem prosseguir, e esse tempo aumenta com a idade.

As mulheres atingem o orgasmo basicamente devido à estimulação de duas áreas muito sensíveis do seu corpo, a estimulação do clitóris e da vagina. Os homens muitas das vezes confundem o clitóris com o ‘ponto G’, mas o ‘ponto G’ encontra-se dentro da vagina, cerca de 5 centímetros no seu interior.

As mulheres também podem ter experiencias muito distintas no que se refere ao orgasmo. Muitas mulheres podem não sentir aquele ‘tremor de terra’ normalmente associado, mas terem uma experiência mais calma e relaxada em relação ao sexo. Muitas outras mulheres também apreciam a intimidade e o contato proporcionado pelo sexo com o homem que amam e ficam satisfeitas mesmo sem atingirem o orgasmo.

 
 
TAGS:
depressão desejo sexual; sexo saudável; diminuir desejo sexual; aumentar o desejo sexual
Os Melhores Tratamentos para a Libido Feminina
 
Recomendado
 
 
Artigos Relacionados
 
Aumentar a Libido  
Tudo o que precisa saber sobre como aumentar a libido naturalmente encontra nestes 4 artigos
 
Estimular Naturalmente a Libido da Mulher Estimular Naturalmente a Libido da Mulher
 
6 Maneiras Fáceis de Aumentar a Libido em Mulheres 6 Maneiras Fáceis de Aumentar a Libido em Mulheres
 
Estimulando o Libido da Mulher Estimulando o Libido da Mulher
 
Aumentar o Desejo Feminino  
Você pode facilmente restaurar ou aumentar o seu desejo sexual com remédios naturais sem correr qualquer perigo ou efeitos secundários.
 
Como Aumentar a Libido Feminina Naturalmente Como Aumentar a Libido Feminina Naturalmente
 
Como Melhorar o Libido da Mulher Como Melhorar o Libido da Mulher
 
Porque as Mulheres Usam Suplementos para Aumentar Libido? Porque as Mulheres Usam Suplementos para Aumentar Libido?
 
Categorias
 
Aumentar Penis

Ejaculação Precoce

Disfunção Erétil

Aumentar Testosterona

Aumentar os Seios

Aumentar Libido Feminina

Perder Peso

Outros Problemas
 
Tratamentos Recomendados
 
Provestra HerSolution
Feminil Vigorelle
 
» Sobre Nós » Contatos » Termos
  Google Plus Facebook Pinterest TouTube  
As informações contidas neste site têm por objetivo apenas fins educacionais. Esta informação nunca deve ser tida como conselho medico ou como prescrição de tratamentos para qualquer doença.

PLPinto.M. ® All rights reserved.